2 de mar de 2013

Exército acaba com festa na 'praia dos riquinhos'

Direção do Forte de Copacabana rescindiu contrato com o Aqueloo Beach Club um dia antes do previsto, alegando 'graves problemas de ordem pública'

Frequentadores do Aqueloo Beach Club pagam a partir de 90 (mulheres) e 250 reais (homens) para passar um dia na área vip
Frequentadores do Aqueloo Beach Club pagam a partir de 90 (mulheres) e 250 reais (homens) para passar um dia na área vip (Jorge Frazão)
Fim de festa na "praia dos riquinhos" - como ficou conhecido o Aqueloo Beach Club, espaço VIP na praia, dentro do Forte de Copacabana. Nesta sexta-feira, o comandante do Forte de Copacabana, Jefferson Lages dos Santos, entregou ao empresário responsável pelo empreendimento um ofício no qual informa a rescisão do Termo de Permissão de Uso um dia antes da data firmada para o fim do contrato. Segundo o documento, a decisão foi tomada após "uma série de informações, que apontam para graves problemas de ordem pública, segurança de pessoas e instalações, no domingo próximo" - dia em que um movimento brincalhão criado no Facebook convidava para uma "invasão farofeira" ao local.

O Aqueloo reproduziu o documento do Exército em sua página na rede social, dirigindo-se aos clientes. Diz a mensagem do grupo: "Informamos aos nossos clientes que, por decisão unilateral do Exército Brasileiro, o contrato do nosso evento Aqueloo foi rescindido, um dia antes de seu termo final, pelos motivos constantes do ofício que ora anexamos. Lamentamos o ocorrido e enfatizamos, uma vez mais, que face a decisão contida no referido ofício, nosso último dia de funcionamento dar-se-á neste sábado, 2 de março de 2013".
Reprodução
Exército rescindiu contrato com Aqueloo Beach Club
Exército rescindiu contrato com Aqueloo Beach Club
O espaço VIP funcionou por três meses. Mas só a partir da semana passada, quando foi tema de uma reportagem de VEJA Rio, o evento ganhou repercussão e levantou uma onda de protestos nas redes sociais. A festa acontecia na praia fechada, dentro dos limites do Forte de Copacabana, um local que nunca foi aberto ao público em geral. A partir da reportagem, a promotora Maria de Lourdes Sanson, do Ministério Público Militar, pediu informações ao Exército sobre a concessão da área para o empresário Daniel Barcinski. O espaço foi cedido para a instalação do Aqueloo Beach Club por 228.000 reais, por três meses, renováveis por mais três. O fim do primeiro trimestre de contrato ocorreria neste domingo.
A rescisão do Termo de Permissão de Uso, porém, não livra o Exército de dar explicações. "Não muda em nada. A situação será apurada e, se houver algum crime, os responsáveis serão punidos", informou o Ministério Público Militar, por meio de sua assessoria de imprensa. Até o fim da tarde desta sexta, a promotora Maria de Lourdes Sanson ainda não havia recebido nenhuma resposta do Comando do Exército.
Enquanto isso, em sua página no Facebook, O Aqueloo convida os frequentadores a aproveitar o último dia de festa VIP na praia de Copacabana. E promete: "Nos vemos no próximo verão".

Nenhum comentário: