31 de mai de 2009

Fortaleza é uma das sedes da Copa do Mundo

A Fifa acabou de anunciar o nome das 12 cidades brasileiras que vão sediar a Copa do Mundo de 2014. O anúncio foi feito pela Fifa na tarde deste domingo, 31, nas Bahamas. Brasília (DF), Belo Horizonte (MG), Cuiabá (MT), Curitiba (PR), Fortaleza (CE), Natal (RN), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), Manaus (AM) e São Paulo (SP) foram as cidades escolhidas.
Ficaram de fora na disputa Campo Grande, Belém, Rio Branco, Goiânia e Florianópolis. "O interesse foi enorme em todo o país, mas tivemos que escolher 12 cidades. Tínhamos concordado em eleger apenas dez cidades, mas acabamos ficando com 12. Contudo, todo o país, e não só estas cidades, poderá aproveitar esta Copa do Mundo", declarou Blatter em entrevista coletiva em Nassau, onde acontecerá nos dias 2 e 3 de junho o 59º congresso da Fifa.
O presidente da Fifa se disse seguro de que todas as cidades escolhidas estarão prontas dentro do prazo previsto, referindo-se às obras de infraestrutura que várias delas terão que realizar para sediar as partidas da Copa de 2014. "Não há vencedores nem perdedores neste processo. Todos nós estamos participando da Copa do Mundo no Brasil, e todos nós podemos ficar orgulhosos.
Para as 12 cidades escolhidas, o trabalho começa agora. Elas têm uma grande responsabilidade", afirmou, por sua vez, Ricardo Teixeira, presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e vice-presidente da Fifa. "Estas cidades vão receber um cronograma preciso das obras a serem realizadas no que se refere aos estádios", acrescentou. "Vamos nos reunir com as autoridades destas cidades e do governo federal para lançar o projeto. A Copa do Mundo começa agora", insistiu Teixeira.
O custo total referente aos estádios é avaliado em 3,71 bilhões de reais (1,845 bilhão de dólares). Segundo rumores não confirmados, a CBF vai propor que o primeiro jogo do Mundial seja disputado em São Paulo, no Morumbi, e que a final aconteça no Maracanã.

Contas Públicas Petrobras


Lei nº 9755, de 16/12/1998
Instrução Normativa TCU nº 28, de 05/05/1999
Ofício Circular nº 04/99 - TCU/SEGECEX, de 14/06/1999

Contas Públicas Petrobras
http://www2.petrobras.com.br/materiaishtm/contratos_servicos/PORTAL_1000_S/Documents/SPB_MM_WEB_SITE_1000_S_00014.htm

As contratações de serviços e compras das empresas do Sistema PETROBRAS são disciplinadas pelo Decreto no 2.745, de 24/08/98
Regulamento do Procedimento Licitatório Simplificado da PETROBRAS, conforme estabelece a Lei no 9.478, de 06/08/97.


Contratos da Estatal. O mais interessante de tudo é "inexigibilidade" de concorrência ou um "convite" para escapar de uma licitação. Esta é a Caixa-Preta da Petrobras.


Meio Embaixador em Roma


Imbróglio | Viegas: resistência italiana
(Foto: Wilson Dias/ABR)

José Viegas Filho já recebeu o agreement do governo italiano para ser o novo embaixador brasileiro em Roma. Mas, por causa do rolo causado pela decisão de Tarso Genro de não extraditar o ex-terrorista Cesare Battisti, Viegas não consegue entregar as credenciais ao governo da Itália. Os italianos simplesmente não o recebem - e, sem esse procedimento formal, ele não pode ser de fato embaixador. Devem estar esperando o STF decidir o destino de Battisti. Viegas já está há dois meses ocupando o Palácio Pamphili, a imponente sede da embaixada brasileira. Mas está lá como uma espécie de meio embaixador.

30 de mai de 2009

Google espião.

O serviço Street View pode até ser divertido - mas invade a privacidade das pessoas em diversos paísesTatiana de Mello.
FLAGRANTE Em Londres, câmeras registram o movimento em um sex shop
A intenção é boa: oferecer a internautas a oportunidade de conhecer virtualmente diversas cidades de todo o mundo por meio de câmeras espalhadas pelos mais diferentes locais. Mas o serviço Google Street View começou a dar muita dor de cabeça aos moradores das cidades filmadas - imagine, um dia, acordar e ver a fachada de sua casa, seu carro ou até a intimidade de sua família escancarados à multidão. É isso o que está acontecendo em muitos lugares e uma das vítimas desse reality show globalizado foi o astro Paul McCartney. A frente de sua mansão, localizada em elegante bairro de Londres, foi fotografada, e as imagens, jogadas na internet. O ex-Beatle, sem disfarçar em nada a profunda indignação, ordenou que as fotos fossem imediatamente retiradas da rede.
Esse é o mais recente caso entre uma infinidade deles que geraram polêmicas sobre esse serviço do Google. O Street View funciona com fotógrafos que percorrem as ruas de determinada cidade, de carro ou de bicicleta, registrando imagens em 360 graus. Elas ficam interligadas ao Google Maps e ao Google Earth e, para acessá-las, basta entrar nos mapas das cidades que têm o serviço e clicar o botão "Street View". O usuário consegue ter uma visão panorâmica dos pontos percorridos - e da vida dos habitantes também. O problema é que, muitas vezes, pessoas são fotografadas sem autorização e surpreendidas em momentos íntimos. Recentemente, um casal inglês se divorciou após o marido ter sido flagrado saindo de um sex shop.
O Google já está proibido de tirar fotos na Grécia, e na Alemanha o governo exige que as imagens capturadas sejam apagadas - isso por força da lei que proíbe filmar ou fotografar pessoas e imóveis sem consentimento. No Japão, o serviço foi acusado de invasão de privacidade porque as câmeras, dispostas em lugares altos, flagraram áreas privadas por cima dos muros. "Qualquer pessoa pode solicitar a retirada de imagens que julgar inapropriadas", disse o Google à ISTOÉ por meio de sua assessoria. Por enquanto, porém, os brasileiros podem passear tranquilos: não há previsão de desembarque desse serviço no País.

Saiu primeiro na internet.


Deputados alemães usam o Twitter para antecipar o resultado da eleição do presidente do país
Carolina Romanini
TWITTERGATE Tradução da mensagem da deputada Julia Klöckner: renúncia
Wolfgang Kumm/AP

O Twitter, rede social de mensagens instantâneas que se tornou uma febre da internet, foi o estopim de um acalorado bate-boca no Parlamento alemão nos últimos dias. No sábado 23, os deputados reelegeram Horst Köhler, do Partido Democrata Cristão, o mesmo da chanceler Angela Merkel, para a Presidência do país. Como é de praxe, o resultado da votação deveria ser anunciado oficialmente pelo presidente da casa. Antes que isso acontecesse, dois deputados se apressaram a noticiar a eleição de Köhler através do Twitter, via telefone celular. Julia Klöckner, do mesmo partido de Köhler, foi bem-humorada. "Pessoal, vocês podem assistir ao futebol em paz. A votação foi um sucesso!", escreveu. Já Ulrich Kelber, do derrotado Partido Social Democrata, foi objetivo. "A contagem está confirmada: 613 votos. Köhler foi eleito", espalhou.
Ainda que a reeleição de Köhler fosse esperada, a quebra do protocolo despertou a ira de deputados de outros partidos e do grupo de parlamentares mais antigos na casa, o chamado Conselho dos Anciãos. Uma deputada do Partido Verde classificou o episódio como intolerável e sugeriu providências para que ele não se repita. O líder da bancada do Partido Social Democrata criticou de forma áspera seu correligionário pela mensagem que divulgou no Twitter. Além disso, anunciou que pretende proibir o uso do site de mensagens pelos deputados de sua bancada durante as sessões. Na sequência, Julia Klöckner renunciou ao cargo que ocupava, de secretária parlamentar. O episódio já ganhou o apelido de Twittergate, numa referência ao caso Watergate, no qual o presidente americano Richard Nixon renunciou após se comprovar seu envolvimento numa operação de espionagem na sede do Partido Democrata. O Twitter é usado por 32 milhões de pessoas no mundo – entre elas o presidente americano Barack Obama e o governador paulista José Serra. Para os deputados alemães, o brinquedinho se tornou um perigo.

29 de mai de 2009

Se confirmaron diez nuevos casos de gripe porcina en el país


El ministerio de Salud confirmó hoy que hay diez nuevos casos de gripe porcina en el país. Con estos, ya suman 80 los infectados por el virus en la Argentina.
Los casos positivos confirmados hoy corresponden en su mayoría a alumnos que se contagiaron en colegios de Capital Federal y Buenos Aires que había suspendido las clases en forma preventiva.
Declaraciones de Ocaña. Tras participar de un acto por el Día del transplante de órganos en el Incucai, la ministra de Salud, Graciela Ocaña, respondió a la prensa sobre el crecimiento de casos de gripe porcina en el país.
"La mayoría de los casos están vinculados a viajeros y a contagiados en los colegios donde hubo chicos que viajaron a Estados Unidos", recordó la funcionaria.
"Le pedimos la colaboración a toda la ciudadania, a las personas con síntomas hacer el aislamiento voluntario, sobre todo aquellos que estuvieron en los países más afectados", insistió.
La ministra destacó que el virus en general tuvo un comportamiento benigno en todos los países, con una baja tasa de mortalidad y que en Argentina se comportó de la misma forma
Sin embargo, volvió a insistir en que la situación del hemisferio sur es más riesgosa: "estamos en una situación diferente con el hemisferio norte, nosotro estamos comenzando con los periodos de gripe y la circulación del nuevo virus puede tener más impacto", afirmó
"Recomendamos pospongan sus viajes si es posible, y que los chicos con casos sospechosos que estuvieron en Estados Unidos no vayan al colegio", concluyó y aseguró que desde su cartera se está trabajando fuertemente desde que comenzó la epidemia.
Mientras se multiplican los casos en el país, la gripe porcina también afecta a las dependencias públicas. Tras un caso en Cancillería, hoy se conoció que un empleado del Ministerio de Economía podría haber contraído la enfermedad.
"No hay ningún caso confirmado", dijeron fuentes de la cartera que dirige Carlos Fernández a lanacion.com. No obstante, admitieron que estudian el caso de un empleado del sector de Sistemas que había regresado el domingo desde Canadá.
"Se están haciendo los análisis", explicaron con cautela desde el Ministerio a este medio y explicaron que, por precaución, debieron desinfectar toda su área de trabajo. "Muchos compañeros están trabajando desde su casas", agregaron.
Dependencias públicas. La Cancillería confirmó el miércoles pasado que una funcionaria de esa dependencia había contraído gripe A, aunque se encuentra recuperada y cumpliendo con una licencia médica en su domicilio hasta el lunes próximo.
La mujer, que trabaja también en el área de Informática, volvió nueve días atrás de los Estados Unidos y comenzó a tener síntomas de gripe el jueves pasado.
Inmediatamente, se le dio licencia, al igual que a 30 compañeros de área, y se procedió a desinfectar las áreas comunes donde desarrolla sus tareas. Su caso está entre los 19 confirmados hasta el momento en el país.

ONDE É QUE LULINHA ESTUDOU MESMO, LULÃO?


Olhem, como se diz por aí, “na boa”, não sei como Lula consegue se olhar no espelho depois de fazer certos discursos. Tá bom, vá lá, eu sei. Eu mesmo já identifiquei aqui uma possível patologia psíquica: Lula é destituído de superego. Por que isso agora? Ontem, esse gênio da raça descobriu os culpados pela baixa qualidade do ensino: a classe média: “Uma das razões pelas quais a escola pública foi se deteriorando é porque grande parte da classe média se afastou dela. Para não brigar [por qualidade], decidiu colocar os filhos na escola particular.

E pagar na mensalidade de 3º ano primário o mesmo preço de uma universidade particular”. Não está sozinho nessa avaliação. Há alguns teóricos da educação — também de classe média ou acima disso, que jamais pisaram numa escola pública — que acham a mesma coisa. É a velha tese de que os responsáveis por seus problemas são as vítimas. Ora, a classe média se afastou da escola pública porque ela era ineficiente. Claro, claro: o pai e a mãe poderiam ter-se convertido em militantes da causa. Enquanto isso, os filhos ficariam comendo grama; enquanto isso, a esquerdopatia reinante nos sindicatos de professores ficariam promovendo greves. “Ah, os sindicatos só são assim porque as condições são ruins”. Mentira! Em São Paulo, a Apeoesp se opôs a um programa de qualificação do corpo docente. É gente que promove queima de livro. Mas me afastei um pouco.

Lula, quando ainda dirigente da oposição, poderia ter dado o exemplo. Poderia ter posto os filhos para estudar na escola pública. Quem melhor do que ele para liderar o movimento, não é mesmo? Pois se preparem para uma revelação. Sabem o Fábio Luiz da Silva, o Lulinha, o Ronaldinho de Lula? ESTUDOU EM ESCOLA PARTICULAR. É, em escola particular. Mais precisamente, no Colégio Singular, em Santo André, uma das mais conceituadas da região. Como eu sei? EU DAVA AULA LÁ.

Mas é claro que a coisa foi feita à moda Lula. Fábio estudou no Colégio Singular, mas com bolsa de estudos, entenderam? Lula, o burguês do capital alheio, pôs o seu prestígio político a serviço da concessão de um privilégio — ou vocês acham que ele não tinha dinheiro para pagar a escola do seu gênio empresarial? Tinha. Mas, vocês sabem, onde há uma mamata, Lula está lá, mamando. “O cara” até recebe pensão por ter lutado contra a ditadura, ora essa!!! Enquanto ele “lutava”, construía o PT, que o faria chegar à Presidência, constituía um patrimônio que nenhum outro trabalhador com o seu nível de instrução tem e garantia a melhor escola para os filhos — sem desembolsar um tostão por isso.

Do Singular, já saíram alunos que se transformaram em profissionais de primeiro time, alguns com renome internacional. Volta e meia, um ex-aluno de lá manda um comentário a este velho professor… Só tenho 47. É que comecei a dar aula muito cedo. Pois bem, não foi o caso de Lulinha. Cursou biologia, vagou aqui e ali etc. Quando o pai alcançou a Presidência, era monitor de Jardim Zoológico: “Lulinha, onde fica a zebra?” Ele indicava. “Lulinha, onde fica a anta?” Ele mostrava. “Lulinha, onde fica o jumento?” Ele dava o caminho. O pai chegou lá, e ele se transformou num empresário de enorme sucesso, não é? A Telemar — atual Oi, de que Sérgio Andrade, o principal financiador das campanhas do seu pai, é sócio — logo descobriu o seu talento para o mundo dos negócios. A fala a seguir é pura imaginação benevolente deste escrita: “Que é isso, Lulinha? Alguém com o seu talento em, bem…, em seja lá o que for, merece ser empresário”. E Lulinha virou empresário. A família Andrade gosta da família Lula. Custeou a educação de Lurian em Paris.

Como a gente vê, o Brasil continua mesmo a ser um país injusto. É preciso pôr um fim nesse regime que garante a existência de fidalgos — sejam eles da antes chamada “burguesia”, seja da antes chamada “classe operária”. O que o Brasil ainda não conseguiu ser, de fato, é uma República. É preciso pôr fim ao regime dos aristocratas. E Lula é o seu mais pançudo representante. Mais uma vez, este senhor é flagrado a fazer o exato oposto do que enuncia e anuncia


Blog - Reinaldo Azevedo
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/onde-e-que-lulinha-estudou-mesmo-lulao/#comments

Charge - Amarildo

PT e Oposição travam ‘Guerra’ de Vídeos no Youtube





Reportagem completa - Blog do Josias em 29/05/2009
http://josiasdesouza.folha.blog.uol.com.br/

DIREITOS HUMANOS...nos EUA

Uma senhora americana escreveu um punhado de cartas à Casa Branca, queixando-se do tratamento dispensado aos 'insurgentes presos' (terroristas), sob custódia do seu governo na baía de Guantanamo.

Ela recebeu a seguinte resposta do governo:
"CASA BRANCA 600
Pennsylvania Avenue - Washington,D.C. 20016

Cara e preocupada cidadã:
Muito obrigado pelas suas recentes cartas contendo críticas ao modo como tratamos elementos do Talibã e da Al Qaeda presos atualmente nas prisões da baía de Guantanamo, em Cuba.
Nossa administração trata tais assuntos com seriedade e a sua opinião foi ouvida em alto e bom som aqui, em Washington.

A senhora adorará saber que graças às preocupações de cidadãos, como a senhora, nós estamos criando uma nova divisão do Programa de Reeducação de Terroristas que vai chamar-se 'PROGRAMA DE ACEITAÇÃO LIBERAL E ESPONTÂNEA DE RESPONSABILIDADE MORAL POR ASSASSINOS', ou seja, ''terrorista adotivo'.

De acordo com as premissas desse novo programa, decidimos alojar um terrorista sob seus cuidados pessoais. Seu prisioneiro pessoal foi selecionado e o seu transporte, até a sua casa, foi programado para ser feito, sob escolta pesadamente armada, na próxima segunda-feira.

Ali Mohammed Ahmed bin Mahmud (pode chamá-lo simplesmente de Ahmed) está destinado a ser tratado pela senhora com o sentido de se obter os padrões que a senhora pessoalmente tanto exigiu em suas cartas.

Provavelmente será necessário que a senhora contrate alguns vigilantes para assisti-lo. Faremos inspeções semanais para nos certificarmos de que os seus padrões de tratamento estão compatíveis com o s que a senhora tão
veementemente recomendou em suas cartas.

Muito embora Ahmed seja um sociopata extremamente violento, esperamos que a sua sensibilidade ao que descreveu como seu 'problema de atitude' possa superar tais falhas de caráter.

Talvez a senhora esteja certa ao descrever estes problemas como meras 'diferenças culturais'. Compreendemos que a senhora certamente planeja oferecer-lhe aconselhamento e escolaridade.

Seu 'terrorista adotivo' é extremamente proficiente em combate corpo a corpo e pode tirar uma vida humana com coisas tão simples como um lápis, um prego ou um clipe.
Aconselhamos que a senhora não peça a ele para demonstrar tais habilidades a o grupo de ioga a que pertence.

Ele também é perito em produzir uma ampla variedade de mecanismos explosivos a partir de produtos domésticos comuns, de modo que a senhora, talvez, deseje guardar esses itens em local bem trancado, a menos que, em sua opinião, isto possa ofendê-lo.

Ahmed não irá querer interagir com a senhora ou com suas filhas (exceto sexualmente), uma vez que ele considera as mulheres como formas sub-humanas de propriedade.

Este é um ponto particularmente sensível para ele e, por isso, ele é conhecido por seu comportamento violento em relação às mulheres que não conseguem se submeter ao seu código de vestuário, que ele recomenda como o mais apropriado a ser adotado.

Estamos certos de que vai apreciar a anonimidade proporcionada pela 'burka' com o passar do tempo.

Lembre-se apenas de que tudo faz parte do: 'respeito à sua cultura e às suas crenças religiosas'! Não foi assim que a senhora colocou o problema?

Obrigado, mais uma vez, pelas suas cartas.

Nós realmente apreciamos quando pessoas, como a senhora, nos mantém informados sobre a melhor maneira de conduzirmos o nosso trabalho.
Dispense ao Ahmed o melhor dos seus cuidados - e lembre-se: estaremos de olho!
Boa sorte!

Cordialmente, Seu amigo Donald Rumsfeld - Secretário de Defesa do EUA

(QUEM SABE SE AS COISAS FOSSEM ASSIM, AQUI NO BRASIL, CERTAMENTE A GENTE ACABARIA COM ESSE BANDO DE DEFENSORES DE BANDIDOS!!!...)

28 de mai de 2009

Clique e Pronto - Clique Favoritos

Para colocar nos Favoritos - http://www.cliqueepronto.com.br/new/
Colaboração do Lages/78

MINHA (Fictícia) AMAN

O texto é de um Coronel da Reserva do Exército.

Nesta semana recebi, de vários amigos, e-mail comentando que já estariam avançados os entendimentos para "corrigir distorções" no sistema previdenciário dos militares.

Entre as medidas previstas estariam: a retirada da pensão das filhas, pensão para os filhos somente até os vinte e um anos, aumento do tempo de contribuição para trinta e cinco anos (homens) e trinta anos (mulheres) e não consideração, no tempo de efetivo serviço, do chamado "tempo fícitício" (que pérola !!!), que seria o tempo passado em escolas preparatórias ou academias militares.

Realmente, não houve nada mais "fictício" em minha vida dos que os"fictícios" quatro anos passados dentro dos muros da AMAN, em regime de "fictício" internato. E olhem que eu era civil antes de entrar na AMAN. Imagino como devem estar se sentindo os contemporâneos meus que passaram mais três "fictícios" anos de sacrifício na EspCEx.

Ainda me recordo das "fictícias" noites, no primeiro ano, em que era acordado às duas da manhã para assumir o "fictício" plantão das duas às quatro, que sempre me era reservado por ser muito moderno (leia-se civil, no meio de oriundos da PREP e dos CM, além dos Oficiais R/2, sargentos, cabos e soldados que conseguiram entrar na AMAN).

Não há como esquecer das "fictícias" semanas no campo, rastejando na lama, passando por baixo de tiros e lançando granadas, além do choque e da tristeza pela notícia da "fictícia" morte de companheiros e instrutores em exercícios com explosivos e munição real. Realmente, tudo muito "fictício".

E as semanas dedicadas às "Instruções Especiais", então ? Ah! que "fictícia" ralação! Querem coisa mais "fictícia" do que andar quilômetros com um "Fuzil Aparentemente Leve" e uma mochila nas costas fazendo patrulha, subir e descer montanhas no frio, queimar as palmas das mãos no rapel do montanhismo, ou andar oitenta quilômetros descalço, com fome e com frio, com uma companhia de páraquedistas te perseguindo, a cavalo, morro acima, na simulação de uma fuga e evasão? Realmente, aquele ninho de cobras que havia no buraco em que eu e alguns amigos nos atiramos para fugir da perseguição dos PQD era completamente "fictício".

E é claro que não podemos esquecer que junto com toda aquela "fictícia" ralação, serviços de escala, formaturas e revistas de uniforme ainda haviam as provas de cálculo, química, física, história, geografia, topografia, matérias militares, educação física. Tudo muito "similar" à vida de qualquer outro universitário do país. Tudo muito "fictício".

Cabe lembrar, ainda, o que, talvez fosse o pior de tudo: a "fictícia" saudade de casa ou das namoradas deixadas longe, principalmente pelos "fictícios" laranjeiras, que ficavam, por vezes, todo o ano sem ir ver a família, no norte, no nordeste, no centro-oeste ou no sul do país, simplesmente por que não havia dinheiro para a passagem, ou porque as distâncias eram tão grandes e as férias de meio de ano tão curtas, que não haveria como ir e voltar a tempo para o início do segundosemestre.

Eu que morava a duas horas e meia de Resende, lembro-me, com pena, dos amigos que, terminada a semana e as indefectíveis (e "fictícias"),palestra e revista de uniforme do sábado de manhã, não teriam outra alternativa senão encarar o "fictício" fim-de-semana na AMAN, comendo "bala juquinha" na seção de cinema acadêmico, enchendo a cara no "Bola Sete", e, por que não, fazendo xixi no retão.

Realmente, os nossos líderes talvez tenham razão: foi tudo muito "fictício". O serviço militar prestado durante quatro (ou sete anos) foi "fictício", a saudade e, muitas vezes, o sentimento de solidão de um jovem de dezoito anos, causado não só pelo afastamento de casa, como também pela imensidão daquelas instalações, foram coisa à toa, "fictícias"; as marchas diurnas e noturnas e as noites em claro no exercícios de campo ou estudando, tudo foi "fictício".
Só não é fictício o orgulho de, por lá, ter passado.

Rio de Janeiro, 26/05/09.

(Como não me passaram o nome do autor, eu assino embaixo de todas as ficções aqui apresentadas - Estas ficções são verdadeiras e nos enchem de orgulho!! - Parabéns ao autor! Tomara que seja da Turma Mar Castello Branco !!- Gen PChagas)
Fonte - http://erildo.blogspot.com/2009/05/minha-ficticticia-aman.html

27 de mai de 2009

Minc e Deputados da Bancada Ruralista trocam insultos após Marcha do "Grito da Terra"

GABRIELA GUERREIRO
da Folha Online, em Brasília - http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u572789.shtml

O ministro Carlos Minc (Meio Ambiente) atacou nesta quarta-feira a bancada ruralista do Congresso Nacional ao participar da marcha do "Grito da Terra" na Esplanada dos Ministérios, ao lado de trabalhadores rurais da Contag (Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura). Minc chamou os parlamentares da bancada de "vigaristas" ao sair em defesa dos pequenos agricultores rurais.

"Não é justo tratar a agricultura familiar como agronegócio. Agora os grandes produtores atacam as leis de proteção ao meio ambiente, amanhã vão atacar a reforma agrária", disse o ministro do alto de um caminhão de som na manifestação.

As declarações de Minc irritaram integrantes da bancada ruralista da Câmara, que reagiram às críticas do ministro. "Como responder um desqualificado moral como esse? Esse homem não tem estatura, é um irresponsável por tratar um segmento, o setor produtivo rural com essas palavras. Ele deve tratar assim quem ele convive bem, que é com o narcotráfico dos morros do Rio de Janeiro", disse o líder do DEM na Câmara, Ronaldo Caiado (GO).

Caiado afirmou que o "palavreado" de Minc é "característico daquele usado nos morros da Rocinha" em conversas com traficantes de drogas. "Não venha trazer esse palavreado para cá. Nós deputados não aceitamos esse tipo de provocação de um ministro que não tem um mínimo de saber ao não assumir a liturgia do cargo."

O deputado Abelardo Lupion (DEM-PR) disse que Minc dificulta a atividade agrícola por exagerar na fiscalização ambiental sobre o setor. "Temos um excesso de pirotecnia desse ministro da praia do Leme, que tem feito muito mais discursos que ações", afirmou.

Recuo

O líder do governo na Câmara, deputado Henrique Fontana (RS), subiu à tribuna da Casa para pedir desculpas em nome do ministro. Fontana disse que Minc retirava as críticas à bancada ruralista diante da repercussão negativa de suas declarações.

O ministro também divulgou nota oficial para afirmar que não teve a intenção de insultar a bancada ruralista. "Não mencionei qualquer nome, não ofendi qualquer pessoa. Alertei sobre o risco de manipulação da agricultura familiar pelos grandes com o objetivo de usá-los como massa de manobra contra as proteções ambientais", diz Minc na nota.

O ministro rebateu as críticas de Caiado ao afirmar que ficou "completamente estarrecido com a virulência e o baixo nível" das palavras usadas pelo líder democrata.

"Repudio firmemente suas alegações de qualquer contato meu com traficantes. É uma afirmação falsa, infundada e insultuosa, não condizente com a liturgia do cargo que o deputado exerce. Essa truculência verbal não ajuda em nada o debate e nem isenta os crimes ambientais dos grandes desmatadores", afirma o ministro.

Casos de gripe suína no Brasil


O Ministério da Saúde confirmou na tarde desta quarta-feira o décimo caso de gripe suína ---influenza A (H1N1)-- no Brasil.
O novo caso é de um paciente do Rio, que viajou aos Estados Unidos no dia 14 de maio e retornou ao Brasil no dia 21 deste mês com sintomas da doença. Ele procurou um centro médico no último domingo (24) e, segundo o governo, está em tratamento e passa bem. Este é o quarto caso da doença no Estado do Rio. Outros Estados que confirmaram a doença são: São Paulo (3), Minas Gerais (1), Rio Grande do Sul (1) e Santa Catarina (1).
Segundo o Ministério da Saúde, todas as pessoas quer tiveram contato com os pacientes contaminados pela gripe estão sendo monitorados.
Além dos dez casos confirmados da doença, há no Brasil 16 casos suspeitos em oito Estados. Os casos estão sendo analisados. Outros 19 casos estão em monitoramento (pessoas que apresentaram os sintomas, mas cujos casos não são considerados suspeitos), e até 315 foram descartados.
O Ministério da Saúde afirmou ainda que não acredita na possibilidade de transmissão do vírus de pessoa para pessoa no país, "uma vez que, até o momento, foram detectados somente dois casos de transmissão autóctone (dentro do território nacional), ambos com vínculo epidemiológico com o caso índice procedente do México", afirmou o órgão, em nota.

Filho do Bolsonaro Impede Concessão de Medalha ao MST

26 de mai de 2009

Al Qaeda no Brasil: Tarso e Itamaraty mergulham o país numa lama inédita

É isto: a piada virou realidade. No Brasil de Lula e, em especial, de Tarso Genro, ministro da Justiça, qualquer caricatura corre o risco de virar retrato fiel da realidade. Refiro-me, claro, ao quadro O Cafofo do Osama, do Casseta & Planeta, em que o humorista Reinaldo interpreta o terrorista que pretende “destruir a civilização judaico-cristã-ocidental”. Ele se casou com Jurema, que lhe enche de porrada, e passa os dias acoitado na favela, vendo filminhos sobre ataques terroristas. Recentemente, enfrenta a concorrência de Obama, que disputa com ele o coração da Jurema…

É inacreditável!

O Brasil prende um alto dirigente da Al Qaeda, ninguém fica sabendo de absolutamente nada — este “ninguém” refere-se aos dois outros Poderes da República —, o sujeito é solto porque, vejam só, tem uma vida estável no país e se casou com uma brasileira. Em suma, foi tratado como um estrangeiro qualquer. O Ministério da Justiça e o Itamaraty fazem o país mergulhar numa lama inédita.

Eu brinquei de madrugada: mantenham o homem longe de Tarso Genro. Jamais faça uma piada sobre Tarso Genro. Sempre será verdade.

Notem que o sujeito continua ativo politicamente. Foi preso por ter divulgado “mensagem racista”. Mensagem racista? Até imagino contra qual povo ele andou se manifestando — sinal de que, olhem que mimo!, mesmo casado com uma brasileira e numa situação estável, continua vinculado a ações políticas, o que é vedado a estrangeiro na sua condição.

O governo brasileiro, há tempos, vem chamando o perigo para o território nacional. Por ideologia vagabunda! Por irresponsabilidade! Por memória atávica do crime! Por esquerdismo bocó! Aceitamos terroristas e narcoterroristas da Itália e da Colômbia — no caso do “padre” Olivério Medina, há evidências de que continua ligado às Farc. Mesmo assim, está por aí. A sua mulher trabalha no governo Lula. Quem cuidou pessoalmente da transferência da dita-cuja para Brasília foi a ministra-candidata Dilma Rousseff. Padre Medina!!! Do grupo dos narcoguerrilheiros! Com ele, não se usavam pão e vinha na Eucaristia… As pessoas cheiravam o corpo de Cristo.

Ah, se a oposição tivesse só um pouquinho de coragem e senso de oportunidade…
Agora, temos um alto dirigente da Al Qaeda entre nós. O que vocês acham que ele está fazendo por aqui? Tarso Genro tem de ser interditado. Este senhor tem de deixar o Ministério da Justiça imediatamente. Com ele, todos os brasileiros estão menos seguros.

Ademais, não há como ignorar que esse trato cordial e secreto com um terrorista árabe se inscreve numa trajetória de clara hostilidade do governo brasileiro a Israel e de simpatia explícita pelo radicalismo islâmico. ESTE É O GOVERNO QUE SE ESFORÇA PARA QUE O PAÍS TENHA UM LUGAR NO CONSELHO DE SEGURANÇA DA ONU. Lula acaba de pôr o Brasil na rota do terrorismo islâmico.

Reinaldo Azevedo
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/al-qaeda-no-brasil-tarso-e-itamaraty-mergulham-o-pais-numa-lama-inedita/

25 de mai de 2009

Na Bahia, Lula chama os antecessores de ‘relaxados’



Nesta segunda (25), Lula voou para a Bahia.
Foi à cidade de Cachoeira, a 110 quilômetros de Salvador.
Ali, inaugurou a Universidade Federal do Recôncavo da Bahia.
Vai funcionar num prédio restaurado ao custo de R$ 8 milhões.
Ao dicursar, Lula fustigou os presidentes que vieram antes dele.
Insinuou que foram negligentes com igrejas e prédios históricos.
Tachou-os de “relaxados”. Em seguida, laçou um desafio.
Lula Instou a platéia a apontar quem fez mais pela educação do que ele.
Realçou o fato de ter sancionado a lei que criou o piso dos professores.
Disse que o piso nacional (R$ 950) está “além” do que merecem.
Queria dizer, obviamente, “aquém”.
Lula levava a tiracolo o govrnador baiano Jaques Wagner (PT).
Fez-se acompanhar também do presidente do Senegal, Abdoulaye Wade.
Permanecerá na Bahia até esta terça (26).
Tem encontro marcado com o companheiro venezuelano Hugo Chávez.
Escrito por Josias de Souza às 20h10
http://josiasdesouza.folha.blog.uol.com.br/

Dia da Infantaria - 24 Maio



O Exército homenageia o patrono da Arma de Infantaria, o brigadeiro Antônio de Sampaio, como herói da Batalha de Tuiuti, na guerra da Tríplice Aliança. Sampaio é cearense. Nasceu no dia 24 de maio de 1810, na Fazenda Vitor, distante 22 km de Tamboril, Filho de Antônio Ferreira de Sampaio e Antônia Xavier de Araújo, foi criado pelos seus pais naquele sertão dos Inhamuns.

Cedo revelou interesse pela carreira militar, galgando postos por merecimento e por inúmeras demonstrações de bravura, tenacidade e inteligência. Foi alferes, em 1836; primeiro tenente em 1839; capitão, em 1843; major, em 1852; tenente coronel, em 1855; coronel em 1861; general em 1864; e brigadeiro, em 1865.

Sampaio teve atuação na maioria das campanhas de manutenção da integridade territorial brasileira e das que revidaram as agressões externas na fase do Império: em Icó-Ceará (1832); Cabanagem,no Pará, em 1835; na Balaiada, no Maranhão, em 1839 a 1841; na guerra dos Farrapos,no Rio Grande do Sul,em 1844-1845; na revolta Praieira,em Pernambuco (1848-1850); no guerra contra Oribe,no Uruguai (1851), tendo se destacado nesse conflito no combate a Monte Caseiros (Argentina), em 1852); na guerra contra Aguirre, na Tomada de Paissandu (Uruguai), em 1864. e na guerra da Tríplice Aliança (Paraguai), em 1866.

À frente da 3ª Divisão do Exército Imperial, conhecida como Divisão Encouraçada, e formada pelas lendárias companhias Arranca-Toco,Vanguardeira e Treme-Treme, Sampaio lutou nas operações de transposição do rio Paraná, na batalha da Confluência e na Batalha do Estero Bellaco.

Na Batalha de Tuiuti, considerada a maior batalha campal da América do Sul, Sampaio foi gravemente ferido três vezes no dia 24 de maio de 1866,data do seu aniversário, por estilhaços de granada, o primeiro causando-lhe gangrena na coxa direita; os outros dois atingindo suas costas. Já sem força, Sampaio foi evacuado do campo de batalha e veio a falecer a bordo do navio Eponina que o tansportou para Buenos Aires, onde teve o seu sepultamento. Em 1969, os seus restos mortais foram trasladados para o Cemitério São João Batista, em Fortaleza. Desde 24 de maio de 1996, os restos mortais de Sampaio repousam no seu panteon em frente ao Quartel General do Comando da 10ª Região Militar.

Por sua bravura e pelo seu patriotismo, o brigadeiro Antônio de Sampaio recebeu seis condecorações, no período de 1853 a 1865, destacando-se a de comendador da Imperial Ordem da Rosa, conferidas por Dom Pedro II, então imperador do Brasil. Em 1940, o então presidente da República, Getúlio Vargas, o consagrou como patrono da Arma de Infantaria do Exército Brasileiro.

Em Fortaleza, a Festa Nacional da Infantaria visa a preparação de outra grande comemoração que acontecerá em 2010 na data do bicentenário do nascimento de Sampaio a cargo do Comando Militar do Nordeste, sendo o comando da 10ª R.M. responsável pela execução dos eventos deste ano.

24 de mai de 2009

Hélio Castroneves conquistou, pela terceira vez, a Vitoria na Prova de Indianápolis



Acidente com Vitor Meira e Raphael Matos


2009 Indianapolis 500 Start

23 de mai de 2009

Construção de submarinos consumirá R$ 17,6 bilhões




Plano do acordo Brasil-França prevê construção do casco do 1.º nuclear
Alexandre Rodrigues

O comandante da Marinha, almirante Júlio Soares de Mora Neto, informou ontem que o pacote de construção de quatro novos submarinos convencionais (o que inclui um novo estaleiro e uma nova base) e do casco do primeiro submarino nuclear brasileiro vai consumir R$ 17,6 bilhões. Este é o valor do financiamento, previsto no acordo assinado entres os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Nicolas Sarkozy, que o Brasil negocia na França. O pacote integra o acordo de cooperação militar firmado entre os dois países no ano passado - os submarinos convencionais serão adaptados do modelo francês Scorpène.
Como o Estado informou no domingo, a Força já encontrou na Baía de Sepetiba, no litoral Sul do Rio, o terreno para o novo complexo naval, mas o início da obra depende da liberação do financiamento. Os trabalhos ficarão a cargo de um consórcio formado pela estatal francesa DCNS e a brasileira Odebrecht.
O comandante da Marinha espera que o acordo com o consórcio de bancos estrangeiros liderado pelo francês BNP Paribas, uma das maiores instituições financeiras da Europa, esteja concluído até o dia 7 de setembro, quando Sarkozy voltará ao Brasil para as comemorações da Independência no Ano da França no Brasil.
É o que falta para a validação do convênio e a largada para a construção do submarino nuclear, que poderá sair do estaleiro em 12 anos.
"O acordo estratégico só entra em vigor quando houver dinheiro", disse o comandante, depois de dar uma palestra num evento da Confederação Nacional de Jovens Empresários na Associação Comercial do Rio.
Apesar de o convênio ter sido assinado em dezembro, ele atribui a demora aos trâmites normais. Ainda estão em discussão detalhes do financiamento, como a forma de pagamento. O Brasil pode ter uma carência de cinco anos para começar a pagar o empréstimo num prazo de 15 anos. "É mais ou menos isso, mas ainda é um dos pontos que estamos discutindo", afirmou.
O comandante da Marinha também estimou o volume de recursos necessários para concluir os testes do reator nuclear e a finalização da planta industrial que vai completar o ciclo de enriquecimento e conversão do urânio e obtenção do combustível nuclear, tecnologias que a Força já domina.
Segundo Moura Neto, é preciso investir mais R$ 1,04 bilhão nessa vertente do projeto, cerca de R$ 130 milhões por ano, até 2014. Desde 1979, entre atrasos e cortes de verba, o programa nuclear brasileiro já consumiu US$ 1,2 bilhão.

ESTRATÉGIA
Os R$ 17,6 bilhões da construção dos submarinos são apenas parte da conta de R$ 23,4 bilhões que Moura Neto deixará na mesa do ministro da Defesa, Nelson Jobim, até o próximo dia 29. É quando termina o prazo para que os três comandantes militares entreguem o inventário de projetos para reequipar as Forças Armadas, seguindo as diretrizes da Estratégia Nacional de Defesa , traçada em 2008. No caso da Marinha, a cifra citada por Moura Neto estima apenas os investimentos da primeira etapa, entre 2009 e 2014. O plano de reaparelhamento da Marinha listará metas até 2031, como a nacionalização da construção de navios de guerra e o desenvolvimento de um míssil nacional.


Programa nuclear prevê três submarinos
Roberto Godoy

O programa do submarino nuclear prevê uma frota mínima de três navios a longo prazo - a meta de referência é o ano 2035, segundo oficiais da Marinha ouvidos ontem pelo Estado. A previsão é de que a primeira unidade entre em operação por volta de 2020. O empreendimento recebe R$ 130 milhões ao ano.
O ministro da Defesa, Nelson Jobim, acha o projeto "essencial à garantia da riqueza nacional que se encontra no Atlântico". Para ele, "não é possível pensar em proteção exclusivamente com navios de superfície, plataformas de fácil localização". Jobim lembra que, antes da embarcação de propulsão nuclear, "serão construídos quatro submarinos convencionais, de diesel-elétricos".
A frota nuclear será formada por navios de 96 metros, 4 mil toneladas de deslocamento submerso e 17,8 metros de altura máxima - o equivalente a um prédio de sete andares, no ponto onde fica a vela, a torre que abriga antenas e os sistemas óticos; o periscópio, por exemplo.
Para os engenheiros navais brasileiros, trata-se de aprender todo um novo conceito, a começar do desenho. O quadro de bordo do submarino nuclear será formado por 100 tripulantes, acomodados em um tubo de aço de 9,80 metros de diâmetro. Dentro dele dividirão o limitado espaço com equipamentos e os sistemas - rede elétrica, condutos hidráulicos, computadores, torpedos, mísseis e, claro, um reator nuclear ativo.
O tempo de permanência sob a água é indefinido, calculado em ciclos de 30 dias. Para reduzir o estresse decorrente do confinamento, os especialistas procuram dar ao arranjo interno do navio referências da dimensão humana. Não significa muito. Na embarcação especificada pela Marinha, o efeito será percebido nos beliches, levemente mais amplos que o modelo adotado nos submarinos convencionais, menores e mais leves, ou no refeitório, também usado como cinema. Outro cuidado: cardápio variado, comida saborosa e de qualidade, servida dia e noite.
O submarino atômico implica segredos. Um deles, ligado ao projeto, é o da tecnologia do eixo que leva movimento às hélices. O problema é limitar ruído e vibração. Empregando um conceito derivado da construção de ultracentrífugas nacionais, empregadas no enriquecimento do urânio usado como combustível de reatores, o eixo de 80 metros será magnético, funcionando sem barulho nem atrito.

Confraternização da Turma 78 - Campinas - SP


Estamos programando uma confraternização de toda a nossa turma (EsPCEx e AMAN) em Campinas.

Estamos em contato com o Cmdo da Escola para montarmos, então, a nossa programação mais detalhada, em breve.

A princípio será dia 21 Nov 2009, sábado, pela manhã, mas seria bom vir antes, pois temos muita conversa para colocarmos em dia....

Pedidos:
1- Divulgue essa msg para todos da sua caixa postal: colegas, professores, oficiais.

2- Envie-nos confirmação de ter recebido essa msg, assim começamos corrigir a nossa lista de endereços.

3- Envie-nos seus dados como: e-mail alternativo, endereço para correpondência, telefone, celular.

4- Caso ainda não tenha feito nos encontros passados, envie-nos fotos, curiosidades, relíquias, tudo escaneado para que seja montado no Blog fotográfico.

5- O seu comparecimento é fundamental !!

Caproni & Trindade

PT apoia Segregação Racial

Mais um Projeto de Lei, articulado e apoiado pelo PT, que aumenta a Des-Igualdade Social!

Tramita numa Comissão Especial na Câmara de Deputados um Projeto de Lei chamado de Estatuto da Igualdade Racial. Recebi este e-mail abaixo, contra a iniciativa do PT de legalizar a Segregação Racial no Brasil, um País multi-colorido, de convivência pacifica.

O Projeto de Lei prevê absurdos que Martin Luther King dedicou a vida para cessar. Diferencia -pela cor- pessoas nas filas de hospitais, em licitações, concursos públicos, em escolas...

O problema do Brasil está na Pobreza e na falta de qualidade da Educação, não na cor das pessoas.

Se o Projeto de Lei for aprovado, derruba a integração sócio-racial e vence a segregação. Por isso, solicitei ao DEM e entrei na Comissão Especial que trata do tema. Votarei contra e estou trabalhando para explodir com essa discriminação.

Indio da Costa
Deputado federal, DEM/RJ.
www.indiodacosta.com.br

SEGUE O E-MAIL RECEBIDO

Senhores Deputados,
O pior legado que o governo lulopetista poderá deixar para a posteridade, caso este sistema de cotas raciais vingue (vingue: de vingança mesmo!) será o ódio interrracial que será instalado mediante lei neste país campeão da miscigenação espontânea. Será o pior e maior legado deste governo que soube, como nenhum outro, rasgar a bandeira da ética e jogá-la na lata de lixo da História. Mara Montezuma Assaf/SP

J. BOSCO - O LIBERAL - BELÉM-PA

DÁLCIO - CORREIO POPULAR - SÃO PAULO-SP


Mal das pernas por um dia


Adriana Dias Lopes
A ministra da Casa Civil é mais vulnerável aos efeitos da quimioterapia do que o esperado por seus médicos. Na madrugada de terça-feira 19, com fortes dores nas pernas, ela foi levada às pressas de Brasília para São Paulo. Depois de uma série de exames no Hospital Sírio-Libanês, recebeu o diagnóstico: dores musculares decorrentes da químio. Tal desconforto é raríssimo entre os pacientes em tratamento quimioterápico contra linfoma – acomete apenas oito doentes em cada grupo de 800. As dores estão associadas a um tipo de corticoide, a prednisona, uma das cinco medicações que compõem a quimioterapia aplicada na ministra. Depois de cada sessão, os protocolos preveem que os pacientes continuem a tomar corticoides, por via oral, por mais quatro dias. O problema nas pernas surgiu porque o organismo de Dilma sofreu com a retirada do remédio. De modo a minimizar os riscos de uma nova crise, ao longo do próximo mês, a ministra receberá diariamente doses mínimas de corticoides. Além disso, por segurança, depois das próximas quatro sessões de químio, a suspensão da prednisona será feita gradualmente, durante uma semana.
Dilma começou a se sentir mal depois de uma de suas caminhadas matinais, em Brasília. As dores se iniciaram nas panturrilhas, subiram para as coxas e foram aumentando de intensidade até culminar com uma sensação de cãibra. Ainda na capital federal, ela foi medicada com gabapentina, um remédio contra dores neuropáticas, provocadas por lesões nos nervos. Sem que o quadro apresentasse melhora, ela foi levada de avião-ambulância para São Paulo. O jatinho foi solicitado pela direção do Hospital Sírio-Libanês a uma seguradora de saúde que não é a da ministra. Durante a viagem, Dilma recebeu uma injeção de morfina. Ao chegar ao hospital, fez exames de sangue e ressonância magnética. Nada foi detectado de anormal. Como as dores não cediam com gabapentina e morfina, os médicos suspeitaram da hipótese da falta de corticoide e lhe deram uma dose do medicamento. O sofrimento cessou imediatamente.
No início da tarde de quarta-feira, ao deixar o hospital, a ministra mencionou, pela primeira vez, a perda de cabelo, outro efeito colateral da químio. "Eu estou usando uma peruquinha básica, como vocês podem ver. Espero que, logo que (o cabelo) começar a crescer e estiver na altura dos masculinos, eu possa tirar a peruca, porque é muito chato", disse ela. A próxima sessão de quimioterapia, a terceira, está prevista para a primeira semana de junho.

Ela e os golpistas


A internação da ministra Dilma Rousseff provocou um grave efeito colateral na democracia: a volta do golpe do terceiro mandato para Lula
Otávio Cabral e Alexandre Oltramari.Desde a eleição do presidente Lula, em 2002, o PT trabalha com a meta explícita de se manter no poder por vinte anos. É uma aspiração justa e natural de um grupo que construiu uma história e se legitimou politicamente no Brasil. Antes de cair em desgraça no escândalo do mensalão, o candidato natural à sucessão de Lula era o ex-ministro José Dirceu. A segunda opção lógica recaiu sobre o ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci, também abatido na investigação sobre a quebra do sigilo bancário do caseiro Francenildo Costa. Desde o ano passado, a opção vem sendo Dilma Rousseff, a gestora eficiente, gerente do governo e coordenadora das principais obras federais. Há um mês, porém, a ministra descobriu ser portadora de um câncer linfático. Como, ainda mais do que a natureza, a política abomina o vácuo, a quase certeza médica da cura total da ministra tem sido pouco para neutralizar os movimentos de busca de um novo candidato. Na semana passada, Dilma foi internada às pressas em São Paulo para tratar dos efeitos colaterais do tratamento quimioterápico a que se submete . O apelo da ministra para que não misturassem sua saúde a questões políticas caiu no vazio. A notícia atiçou os aliados do governo, que, mais uma vez, se encarregaram de fundir as duas coisas, só que agora acoplando alternativas golpistas – como a de um terceiro mandato para Lula ou a simples prorrogação do atual mandato do presidente.
O deputado Jackson Barreto, do PMDB de Sergipe, que se diz amigo de Lula desde os tempos do sindicalismo, anunciou que vai apresentar na Câmara um projeto de emenda constitucional que prevê a realização de um plebiscito para que a população decida se Lula poderá concorrer a um terceiro mandato. O deputado Sandro Mabel, líder do PR, outro partido aliado do governo, apareceu com uma novidade de arrepiar: ele quer aprovar um projeto de sua autoria prevendo a prorrogação por mais dois anos dos mandatos do presidente, dos governadores, senadores, deputados federais e estaduais. A justificativa oficial é permitir a coincidência do calendário eleitoral em 2012. Até o fim da reeleição com a adoção de mandatos de cinco anos, o que daria mais um ano de Presidência para Lula, voltou a ser discutida como alternativa em reuniões de congressistas aliados do governo.
Em viagem oficial ao exterior, Lula tornou a afirmar que rejeita a proposta de um terceiro mandato: "Não discuto essa hipótese. Primeiro, porque não tem terceiro mandato. Segundo, porque Dilma está bem". É uma negativa protocolar, já que o assunto está sendo discutido inclusive por ministros e assessores próximos ao presidente. Na terça-feira, o ministro das Relações Institucionais, José Múcio, participou de um jantar com líderes do governo na Câmara no qual foi discutido abertamente o terceiro mandato. Na manhã seguinte, o chefe de gabinete de Lula, Gilberto Carvalho, promoveu um café da manhã com ministros, deputados e senadores que teve o tema como um dos pontos do cardápio. Na noite de quarta-feira, em um jantar na casa do líder do PMDB, Henrique Eduardo Alves, o partido decidiu abraçar a tese do terceiro mandato e acelerar a tramitação do projeto de Jackson Barreto, aquele amigo do presidente. "Lula diz que não quer, não vai se mexer publicamente, mas não desautoriza ninguém a defender o terceiro mandato. Se cair no colo dele, não vai reclamar", afirma um líder da base.Por enquanto, o discurso dos próximos do presidente é deixar a proposta de terceiro mandato seguir seu curso. Serve, no mínimo, para manter a base do governo unida enquanto aguarda uma definição da candidatura oficial. Para acalmar a oposição, o governo consolida a versão de que alterar a Constituição é uma tarefa difícil, o que é verdade, e que não existe mais tempo hábil para a manobra, o que é mentira. O tempo será um fator decisivo caso Lula queira mesmo disputar o terceiro mandato em 2010. Uma alteração constitucional precisa ser feita antes de outubro por meio de uma proposta de emenda. Ela precisaria tramitar em tempo recorde na Câmara dos Deputados e no Senado e ser promulgada por Lula durante os próximos quatro meses. É uma tarefa que parece impossível quando se considera que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso levou quase dois anos, apenas na Câmara dos Deputados, para aprovar a reeleição. Mas não é impossível. A emenda mais célere da história, a que prorrogou a cobrança da CPMF, em 1999, um tema nada popular, tramitou durante exatos 119 dias no Congresso até ser promulgada.
A incerteza sobre a saúde da ministra já concretizou até uma alternativa oficial. Se as propostas golpistas não derem certo, o ex-ministro Antonio Palocci é apontado como o nome que, no momento, reúne mais condições de disputar a sucessão do presidente, isso, evidentemente, se ele for absolvido da acusação de ter ordenado a quebra ilegal do sigilo do caseiro. Segundo assessores do presidente, Palocci é um petista histórico, capaz de reunir a militância em torno de seu nome com muito mais facilidade. Os marqueteiros do Planalto calculam que qualquer candidato apoiado por Lula já começará a campanha com 35% nas intenções de voto e com o apoio maciço do eleitorado do Nordeste.
Depois da internação de emergência, Dilma resolveu seguir os conselhos dos médicos e reduzir seu ritmo de trabalho. Há um mês, quando a ministra anunciou a doença, alguns assessores palacianos recomendaram-lhe que se licenciasse do cargo. O conselho estava fundamentado em uma pesquisa realizada durante os meses que precederam a morte do ex-senador Antonio Carlos Magalhães, em 2007, depois de ter sido internado quatro vezes em um período de cinco meses. A pesquisa procurou aferir como a luta pela vida influencia o resultado das urnas. Descobriu-se que o drama desperta compaixão e solidariedade, mas causa sérios prejuízos eleitorais ao político. A pesquisa, em síntese, mostrou que a doença, apesar de galvanizar a opinião pública, tira votos. É este – e apenas este – o drama que hoje comove os golpistas.

21 de mai de 2009

OMS contabiliza mais de 11 mil casos de gripe suína e 85 mortes


A OMS (Organização Mundial da Saúde) registrou quase mil novos casos de gripe suína nas últimas 24 horas e elevou para 11.034 o número de pessoas infectadas pelo novo vírus, denominado oficialmente gripe A (H1N1). O balanço, que inclui 41 países, registra ainda 85 mortes.A maioria dos novos casos foram oficialmente registrados nos quatro países mais afetados pela doença: México, Estados Unidos, Canadá e Japão Na lista de países mais afetados, os EUA continuam à frente com 5.710 casos confirmados em laboratório, além de oito mortes --duas delas registradas nas últimas 24 horas.
O México, considerado epicentro da doença, registrou 244 novos casos e três mortes e tem agora 3.892 pessoas infectadas com o vírus e 75 mortes.
O Canadá também registrou aumento no número de casos e tem agora 719 pessoas com gripe suína, incluindo uma morte, uma mulher da Província de Alberta.
A outra vítima da doença foi registrada na Costa Rica, que tem agora 20 casos confirmados, um salto de mais de 100% no número de infectados.
A organização registra ainda um aumento no número de casos no Japão, que tem agora 259 casos da doença.
As autoridades japonesas confirmaram nesta quinta-feira os dois primeiros casos da nova gripe na populosa capital Tóquio e arredores, o que aumenta temores de que o vírus alcance proporções tão grandes quanto na América do Norte. Tóquio tem a maior densidade populacional do mundo, com 5.847 habitantes por quilômetro quadrado, muito acima dos 340 habitantes de média japonesa, já por si elevada.
O governo japonês registra assim 267 casos da doença.
A gripe já tinha afetado três Províncias do centro do Japão --Hyogo, Osaka e Shiga-- em menores e jovens de idades compreendidas entre 10 e 19 anos, nenhum deles em estado grave.
A OMS inclui ainda casos da doença registrados na Espanha (111), Reino Unido (109), Panamá (69), França (16), Alemanha (14), Colômbia (12), Itália (10), Nova Zelândia (9), Brasil (8), China (8), Israel (7), El Salvador (6), Bélgica (5), Chile (5), Guatemala (4), Cuba (4), Noruega (3), Suécia (3), Austrália (3), Holanda (3), Peru (3), Coreia do Sul (3), Finlândia (2), Tailândia (2), Turquia (2), Malásia (2), Polônia (2), Argentina (1), Áustria (1), Dinamarca (1), Equador (1), Índia (1), Irlanda (1), Portugal (1), Grécia (1) e Suíça (1).
Sintomas
A gripe suína é uma doença respiratória causada pelo vírus influenza A, chamado de H1N1. Ele é transmitido de pessoa para pessoa e tem sintomas semelhantes aos da gripe comum, com febre superior a 38ºC, tosse, dor de cabeça intensa, dores musculares e articulações, irritação dos olhos e fluxo nasal.
Para diagnosticar a infecção, uma amostra respiratória precisa ser coletada nos quatro ou cinco primeiros dias da doença, quando a pessoa infectada espalha vírus, e examinadas em laboratório. Os antigripais Tamiflu e Relenza, já utilizados contra a gripe aviária, são eficazes contra o vírus H1N1, segundo testes laboratoriais, e parecem ter dado resultado prático, de acordo com o CDC (Centros de Controle de Doenças dos EUA).

Cidade do México suspende alerta para gripe suína após 28 dias


O governo de Cidade do México decretou nesta quinta-feira o fim do alerta sanitário regional para o avanço da gripe suína --a gripe A (H1N1)-- que havia sido estabelecido em 23 de abril passado, graças à diminuição no ritmo da comunicação de casos e mortes ligados à doença. Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde) todo o México registra, atualmente, 3.892 casos e 75 mortes confirmados de gripe suína.
O alerta da região metropolitana de Cidade do México começou a cair nesta quarta-feira (20), quando passou de laranja para amarelo, o que exigia a manutenção de cuidados nas escolas e no comércio. Nesta quinta-feira, baixou de amarelo para verde. Com isso, tanto as escolas quanto o comércio podem voltar a funcionar normalmente.
"Já podemos ficar tranquilos", disse o prefeito Marcelo Ebrard.
No auge da transmissão da doença, a Cidade do México, com cerca de 8 milhões de pessoas, era a região do país mais atingida. Entre as restrições impostas pelas autoridades para tentar conter a doença havia o fechamento de todos os lugares públicos de grande concentração de pessoas, como escolas, bares, restaurantes e estádios. O feriado de 1º de Maio chegou a ser prolongado por cinco dias. Neste período, a população foi orientada a ficar em casa.
Em comunicado, o comitê científico de vigilância epidemiológica e sanitária da Cidade do México disse que o último caso de contágio de gripe suína na cidade ocorreu há sete dias. O órgão confirmou ainda que nenhum contágio foi confirmado após o retorno de 2 milhões de estudantes às aulas.
Porém, o comitê enfatizou a importância de manter ações de prevenção e "comportamento social adequado" nos próximos dias, para "manter as conquistas e evitar qualquer recaída". Entre as medidas de prevenção, estão algumas de higiene pessoal, como lavar as mãos com água e sabão, usar lenços descartáveis ao espirrar ou cobrir a boca, e jogar os lenços no lixo.
Os especialistas também recomendam comer frutas e verduras, tomar muita água e fazer exercícios. Além disso, consideram importante que as casas e os locais de trabalho sejam mantido "limpos, ventilados e se permita a entrada de sol".

20 de mai de 2009

Minc terá de Explicar Apologia a Droga

O ministro Carlos Minc (Meio Ambiente) foi convocado pela Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados para explicar sua participação na Marcha da Maconha, bem como as entrevistas concedidas aos veículos de comunicação durante o evento, fazendo clara apologia ao uso da droga.

O requerimento do deputado Laerte Bessa (PMDB-DF) foi aprovado por 9x1 votos. Indignado, o parlamentar, que é policial civil, afirmou que “é assegurado o livre direito de reunião com fins lícitos, porém a presença de um ministro de estado na Marcha da Maconha torna-o porta voz da apologia ao uso da droga, além de desmerecer o governo e toda a sociedade”.

Laerte Bessa ressaltou que já está comprovado a relação direta do aumento da criminalidade com o uso de drogas. “Os governos e as polícias lutam diariamente no combate ao tráfico e uso das drogas, enfrentam embates terríveis com criminosos de alta periculosidade, numa luta incessante para proteger a população. Daí, temos um ministro que se acha autorizado a ir às ruas e pregar a liberação da maconha. Nada mais justo do que nós, parlamentares da Segurança Pública, solicitarmos explicações do ministro.

Uma Obra Literária ou Denúncia?

A complacência do Estado, a impassividade da Sociedade e a impunidade ante a desfiguração dos ideais e propósitos de uma fundação.

FAAP - Honestidade por Aproximação

WANDERLÉIA FARIAS
EDITORA BIOGRAFIA

Fundações são feudos hereditários? Dirigentes de fundações são déspotas proegidos pelo Estado? Suas arbitrariedades e desmandos devem ser celebrados e ignorados pelas novas castas de autoridades obsequiosas na busca desenfreada de status social? No Brasil, parece que apesar de todas essas respostas soarem afirmativas, uma pequena parcela de nossas autoridades não entende assim. Nela reside nossa tênue esperança por um choque de moralidade. O propósito deste livro é alertar a SUA consciência, bem como a de nossa população e aqueles que a servem, de um conjunto de descalabros. São irregularidades que, apesar de pública e amplamente acessíveis a qualquer pesquisador esforçado, jamais foram compiladas de forma a denotarem um processo sistemático de tomada do poder e a sua férrea preservação por um grupo hermético de indivíduos. Em plena época de impunidade em que a Justiça é utilizada para acoitar os in- fratores, e estes se valem dos integrantes dos poderes constituídos para erguê-los e sustentá-los na sua legitimação, você não pode tomar conhecimento e simplesmente se calar diante dos fatos aqui narrados.

A AUTORA Nascida em 1.972 em Bom Jesus da Lapa, Bahia, a jornalista e radialista Wanderléia Farias iniciou sua trajetória profissional em 1996. De assessora de imprensa, tornou-se, com o tempo e pela sua reconhecida capacidade e esforço, uma notável produtora, repórter e apresentadora de programas de debates em emissoras de TV aberta e canais de TV por assinatura. Bacharel em comunicação social e radicada em São Paulo desde 1.999, acrescentou, recentemente, à sua atividade de jornalista militante, o cargo de editora de livros da recém lançada Editora Biografia, dedicando-se a temas investigativos abordando a vida de pessoas, empresas, instituições, lugares e personagens de renome.

HONESTIDADE POR APROXIMAÇÃO – FAAP - É possível ser apenas parcialmente honesto na administração de uma Fundação? É decente cadastrar uma Fundação como entidade filantrópica e fazer com que essa entidade pratique a filantropia apenas aos olhos dos incautos e desavisados? É lícito a uma Fundação praticar habitualmente a adulteração de notas fiscais, remunerar indiretamente seus diretores e utilizar “laranjas” para desviar os recursos de seu caixa, praticar nepotismo e ainda pretender continuar usufruindo de benefícios fiscais? É razoável que administradores de uma Fundação a utilizem como trampolim social, utilizando-se nababescamente de seus recursos e patrimônio para viver uma vida de fausto, glamour e ostentação? Notícias desse teor a respeito de inúmeras fundações brasileiras pululam na mídia nacional e indignam qualquer cidadão. A diretoria da FAAP fez tudo isso e ainda conseguiu aprovar, com a benção do Ministério Público Estadual de São Paulo, por meio de sua Curadoria de Fundações, uma manobra societária que transferiu o patrimônio, a receita, e a logomarca da FAAP para uma pessoa jurídica cujas cotas foram parcialmente empalmadas por dois de seus diretores e pela presidente de seu Conselho de Curadores. Nesta obra você conhecerá os bastidores da FAAP e saberá como a fundação criada pelo Conde Armando Álvares Penteado se desviou de suas finalidades e se transformou em péssimo exemplo para as demais fundações e instituições sem fins lucrativos do Brasil.
http://www.editorabiografia.com.br/

Direito de Resposta - Editorial da Revista Isto É

MENSAGEM DO CANAL TÉCNICO
Destinatário: Sec Com Soc / todas as OM
Msg Nº: 017 - Info Pub Data: 18 Maio 09
Assunto: Direito de Resposta
Referência: não há.
Anexo: não há.
Texto da Mensagem
Ao Chefe da Sec Com Soc / todas as OM
Segue abaixo a carta encaminhada ao Diretor Editorial da Revista Isto É, para
fins de conhecimento de seu Comandante (Chefe) e dos integrantes do
SISCOMSEX.
________________________________________________________________________________
AO SR DIRETOR EDITORIAL CARLOS JOSÉ MARQUES - DA REVISTA ISTO É,
EM RELAÇÃO À MATÉRIA VEICULADA POR ESSA CONCEITUADA REVISTA EM
SUA EDIÇÃO 2062, DATADA DE 20 DE MAIO, INTITULADA “A GASTANÇA DOS
MILITARES”, O CENTRO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO (CCOMSEx) VEM
ESCLARECER QUE:

1. O EXÉRCITO REPUDIA A MANEIRA COMO A MATÉRIA FOI APRESENTADA,
CONTENDO INSINUAÇÕES E FAZENDO ILAÇÕES SOBRE A SERIEDADE DA
INSTITUIÇÃO EM RELAÇÃO À UTILIZAÇÃO DE CARTÕES CORPORATIVOS. O
JORNALISTA DESCONSIDEROU OS ESCLARECIMENTOS FORNECIDOS POR ESTE
CENTRO SOBRE A APLICAÇÃO DOS RECURSOS, LIMITANDO-SE A INCLUIR
ALEATORIAMENTE PEQUENOS TRECHOS DAS RESPOSTAS, SEM LIGAÇÃO COM A
INDICAÇÃO DADA PELA REPORTAGEM, INDUZINDO O LEITOR A ACREDITAR EM
IRREGULARIDADES ADMINISTRATIVAS NO USO DE RECURSOS PÚBLICOS .

2. A INSTITUIÇÃO CONTROLA RIGOROSAMENTE TODOS OS ATOS
ADMINISTRATIVOS DE SEUS AGENTES, POR MEIO DOS DIVERSOS INSTRUMENTOS
EXISTENTES DENTRO DA PRÓPRIA FORÇA, ALÉM DOS CONTROLES EXTERNOS
REALIZADOS PELO TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO . POR OPORTUNO, CABE
RESSALTAR QUE ESTE TRIBUNAL ANUALMENTE, POR OCASIÃO DA APROVAÇÃO
DAS CONTAS DO EXÉRCITO BRASILEIRO, RECONHECE E DESTACA A LISURA E A
PRECISÃO COM QUE O EXÉRCITO BRASILEIRO PRESTA CONTA DE SEUS GASTOS.

3. MATÉRIAS VEICULADAS DESSA MANEIRA, COMO FOI APRESENTADA PELO
JORNALISTA, ARRANHAM A IMAGEM DA REVISTA E FEREM O PRINCÍPIO DO
COMPROMISSO COM A VERDADE.

Exército Brasileiro: acesse nosso portal oficial na Internet: www.exercito.gov.br
Atenciosamente,
CENTRO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO
Exército Brasileiro: acesse nosso portal oficial na Internet: www.exercito.gov.br

Revista - Isto É
A Gastança dos Militares
http://www.terra.com.br/istoe/edicoes/2062/artigo135052-1.htm

18 de mai de 2009

Epidemias esquecidas

Com o mundo voltado para o surto da gripe A, que já matou 72 pessoas desde o fim de abril, doenças como malária, cólera e dengue, que fazem milhões de vítimas a cada ano, não recebem a atenção devida

Da Redação

 

Enquanto o mundo se espanta com a gripe suína, que já contaminou 8.480 pessoas em 39 países e matou 72 pessoas, outras epidemias e até endemias — que acontecem de forma contínua ou com uma periodicidade característica — mais fatais não recebem a atenção que deveriam. A Organização Mundial de Saúde (OMS) revela números preocupantes, especialmente referentes à África, que é refém de, pelo menos, três grandes vilãs: cólera, malária e poliomielite. Essas doenças endêmicas também são as principais responsáveis por assolar os países do sul da Ásia afetados por grandes catástrofes climáticas, como Mianmar. Na América do Sul e no Brasil, dengue e malária figuram como as maiores ameaças.

Segundo a OMS, 3,3 bilhões de pessoas — metade da população do planeta —, correm o risco de contrair malária. Por ano, aproximadamente 250 milhões são infectadas e, destas, cerca de um milhão não sobrevive. Na África, o cenário é ainda mais desolador: uma criança morre de malária a cada 30 segundos, sendo essa a responsável por 20% da mortalidade infantil. “Expandir as áreas livres de malária no continente africano requer ações decisivas dos governos, de organizações não governamentais (ONGs), do setor privado e da sociedade civil”, afirmou o diretor regional da OMS para a África, Luis Sambo, durante o Dia Mundial de Combate à Malária, em abril deste ano. Causada por parasitas, a doença transmitida por mosquitos é ainda mais difícil de ser contida em lugares sem saneamento básico.

Assim como a malária, a cólera atinge particularmente regiões pobres, sem condições básicas de saneamento. Transmitida por alimentos e água contaminados pela bactéria Vibrio cholerae, a cólera é uma infecção intestinal que pode matar por desidratação causada por diarreia e falência dos rins. De acordo com a OMS, atualmente a doença é considerada endêmica em diversos países, e a situação é ainda mais drástica pelo fato de o patogênio da cólera (organismo que a desencadeia) não poder ser extinguido do meio ambiente. Um dos lugares mais atingidos é o Zimbábue, onde os mais de 12 milhões de habitantes vivem sob a sombra da cólera. De agosto de 2008 até março deste ano, a doença já fez mais de quatro mil vítimas fatais no país, que registra cerca de 90 mil contaminados.

Um pouco mais acima do continente, na região centro-oeste africana, Níger, Nigéria e Chade sustentam uma endemia de meningite. Apesar de ser facilmente prevenida, a doença atingiu níveis alarmantes nesses países, com 56 mil infectados e quase dois mil mortos. Diante dos números, os governos da região e a ONG Médicos Sem Fronteiras (MSF) mobilizaram a maior campanha de vacinação da história. Atualmente, 250 equipes de trabalho vacinam 1,5 milhão de homens e mulheres com idade entre 2 e 30 anos todos os dias. O trabalho conjunto das equipes médicas e dos governos procura impedir que se repita o surto de dez anos atrás, quando 25 mil pessoas perderam a vida por conta da doença.

Em março deste ano, a OMS lançou ainda um alerta para o vírus da pólio na Etiópia, no Quênia, em Uganda e no Sudão. A ação se concentrou principalmente na cidade de Porto Sudão, ao sul do país, que foi a origem do vírus que contaminou Arábia Saudita, Iêmen e Indonésia no surto de pólio entre 2004 e 2006.

 

BRASIL

Como os casos de cólera no Brasil são concentrados nos estados amazônicos, é a dengue que mais assola o país como um todo. Segundo a OMS, a taxa de letalidade da dengue por aqui é seis vezes maior do que a considerada aceitável. Desde o início do ano até 30 de abril, 87 pacientes com dengue hemorrágica ou com complicações da doença morreram, o que equivale a 6% do total de infectados. Pelos padrões da OMS, o máximo seria 1%. “É um índice muito alto, que revela ainda falhas importantes na assistência aos doentes”, disse o coordenador do Programa Nacional de Controle da Dengue, Giovanini Coelho à agência Estado no último sábado. Das 87 mortes confirmadas pela doença, a maioria foi registrada na Bahia e em Mato Grosso.

(Matéria publicada no Correio Braziliense de 18 de maio de 2009)

Todos Contra a Pedofilia

PF e CPI "Pedofilia" realizam operação Turko

Seg, 18 de Maio de 2009 14:13
Brasília/DF - A Polícia Federal realiza hoje, 18, a Operação Turko para combater o crime de Pornografia Infantil na Internet. Cerca de 400 policiais cumprem 92 mandados de busca e apreensão em 20 estados e no Distrito Federal.

A investigação, coordenada pela Divisão de Direitos Humanos e pela Unidade de Repressão a Crimes Cibernéticos da PF é resultado de informações repassadas pela Comissão Parlamentar de Inquérito da Pedofilia no Senado Federal, em parceria com a ONG Safernet e com o Ministério Público Federal de São Paulo.
http://www.todoscontraapedofilia.com.br/site/

Ex-deputado do Pará é acusado de pedofilia

Países pedem a OMS que mude padrões para evitar alerta de pandemia


Reino Unido, Japão, China e outros países pediram nesta segunda-feira que a OMS (Organização Mundial de Saúde) mude os padrões utilizados para declarar uma pandemia para que o alerta máximo da organização seja decretado não pela velocidade com que o vírus se espalha pelo mundo e sim pela letalidade do vírus. Os governos temem os custos econômicos, políticos e sociais do pânico que pode ser gerado em torno do alerta. O debate chega durante a assembleia anual da OMS, que será dominada neste ano pelo temor da gripe suína, denominada oficialmente gripe A (H1N1). Na reunião, representantes dos 193 países membros devem discutir se há evidências de um novo foco autônomo da doença no Japão --o primeiro fora da América do Norte--, o que justificaria o alerta pandêmico. O sistema atual da OMS foca em como e com qual velocidade um novo tipo de vírus se espalha pelo planeta, independentemente da gravidade dos casos registrados.
Algumas nações membros da organização querem evitar ao máximo que a agência da ONU (Organização das Nações Unidas) decrete uma pandemia de gripe suína, medida que poderia ter altos custos em preparativos e medidas paliativas, além de consequências políticas.
O anúncio de pandemia aumentaria significativamente as restrições de comércio e viagem aos países com maior número de casos e pode levar até mesmo ao fechamento de fronteiras e quarentenas forçadas de turistas.
Os governos também temem que o anúncio cause pânico maior do que o necessário, distúrbios sociais e pressão maior sobre os sistemas de saúde, que podem não estar preparados para atender todos.
Sob pressão pública, sacrifício em massa de porcos, como recentemente no Egito, e outras medidas cientificamente injustificadas seriam tomadas para evitar a chegada do vírus em países sem casos registrados.
"Nós precisamos dar a vocês e a suas equipes maior flexibilidade quanto a mudar ou não para o nível seis", disse o ministro de Saúde britânico, Alan Johnson, em referência ao nível mais alto da escala da OMS.
O Japão também pediu mudanças no sistema da OMS, que deve declarar a pandemia se o vírus começar a ser transmitido fora de escolas, hospitais e outras instituições onde o contágio é tipicamente maior.
"É certo que é algo que olharemos com cautela", disse Keiji Fukuda, diretor-adjunto da OMS, sobre a proposta dos países.
Cautela
Até agora, os Estados Unidos, o país com maior número de casos da doença, não fez declarações sobre o tema. A secretária de Saúde e Serviços Humanos dos EUA, Kathleen Sebelius, afirmou querer mais informação sobre a proposta antes de assumir uma posição.
Especialistas de saúde analisam novos casos da doença na Espanha, Reino Unido e principalmente Japão, onde mais de 130 pessoas, a maioria adolescentes, foram infectados pelo vírus A (H1N1) --casos ainda não confirmados pela OMS.
O governo japonês, contudo, já ordenou o fechamento de 2.000 escolas e cancelou eventos públicos. Boa parte dos casos registrados no país foram de contaminação local, infectando pessoas que não viajaram recentemente a outros países.
Segundo a OMS, a transmissão em países fora da América do Norte --considerada epicentro da doença-- [é crucial para mudança do alerta de nível cinco para seis.
A diretora-geral da OMS, Margaret Chan, afirmou que os cientistas trabalham para providenciar o máximo de detalhes sobre a nova gripe.
"O que precisamos agora é, acima de tudo, de informação. Nós precisamos evitar complacência", disse.

16 de mai de 2009

CPI da Petrobras



Requerimento de instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito foi lido nesta sexta-feira no Senado

Rosana de Cassia e Nelia Marquez, da Agência Estado

BRASÍLIA - A CPI da Petrobras terá 180 dias para apurar as irregularidades envolvendo a estatal e a Agência Nacional do Petróleo, de acordo com o requerimento de instalação da comissão, lido pelo senador Mozarildo Cavalcanti. Pelo requerimento, caberá à comissão apurar:

1 - indício de fraude nas licitações para a reforma de plataforma para a exploração de petróleo, apontada na operação de águas profundas da Polícia Federal.

2 - graves irregularidades nos contratos de construção de plataformas, apontadas pelo relatório pelo tribunal de contas da união.

3 - indício de superfaturamento na construção da refinaria de Abreu e Lima, em Pernambuco, apontada em relatório do Tribunal de Contas da União.

4 - denúncia de desvio de royalties de petróleo, apontada pela operação royalties da Polícia Federal.

5 - denúncia de fraude do Ministério Público Federal envolvendo pagamentos, acordos e indenizações feitos pela ANP a usineiros.

6 - denúncia de utilização de artifícios contábeis que resultaram no recolhimento de impostos e contribuições de R4 4,3 bilhões e

7 - denúncia de irregularidade no uso de verba de patrocínio da estatal.