9 de abr de 2013

Japão instala sistema antimíssil frente a ameaça da Coreia do Norte

Defesa foi montada na região de Tóquio, informaram agências de notícias.
Coreia do Norte ameaça Estados Unidos e aliados após sanções da ONU.

Do G1, em São Paulo
Soldados japoneses em frente ao sistema de detecção de mísseis instalado em Tóqui, no Japão. País se prepara para possível ameaça da Coreia do Norte. (Foto: Issei Kato/Reuters)Soldados japoneses em frente ao sistema de detecção de mísseis instalado em Tóquio, no Japão. País se prepara para possível ameaça da Coreia do Norte. (Foto: Issei Kato/Reuters)
Militares japoneses instalaram nesta terça-feira (9) um sistema de detecção e interceptação de mísseis como forma de se prevenir frente a um eventual ataque da inimiga Coreia do Norte, informaram as agências de notícias EFE, Reuters e Kyodo.
A ordem foi dada pelo ministro da Defesa, Itsunori Onodera.
Duas baterias de mísseis terra-ar Patriot Advanced Capability-3 (PAC-3) foram posicionadas diante do ministério da Defesa, em Tóquio, revelou um porta-voz da instituição.
A imprensa local relatou a instalação de baterias de PAC-3 em outras duas posições na região da grande Tóquio.

Baterias de mísseis terra-ar também foram posicionadas na ilha de Okinawa, como informou na segunda-feira o ministro.

As forças japonesas estão autorizadas a derrubar qualquer míssil norte-coreano que ameace o arquipélago, disse Onodera em entrevista na segunda.

mapa coreias 05.04 (Foto: Arte/G1)
Além das baterias de PAC-3s, destróiers com o sistema de interceptação de misseis Aegis estão posicionados no Mar do Japão, segundo o ministério.

A Coreia do Norte, reagindo às sanções da ONU e aos exercícios militares conjuntos americanos e sul-coreanos, fez uma série de ameaças de guerra nuclear nas últimas semanas.

Pyongyang afirma ter posicionado dois mísseis de médio alcance em lançadores móveis em instalações subterrâneas na costa leste.

Os mísseis teriam um alcance de 3.000 quilômetros, com capacidade para atingir qualquer alvo na Coreia do Sul e no Japão, e possivelmente as bases militares americanas situadas no Pacífico norte.
Imagem aérea mostra as unidades Patriot Advanced Capability-3 (PAC-3), o sistema de interceptação de mísseis do Japão, instalados frente a ameaças da Coreia do Norte. (Foto: Kyodo/Reuters)Imagem aérea mostra as unidades Patriot Advanced Capability-3 (PAC-3), o sistema de interceptação de mísseis do Japão, instalados frente a ameaças da Coreia do Norte. (Foto: Kyodo/Reuters)
Abe também reiterou que o Japão está em permanente contato com seus aliados, em um momento no qual Pyongyang mantém as ameaças.
No ano passado, por causa do lançamento por parte do regime comunista de um foguete de longo alcance, o Japão realizou uma forte preparação militar e ativou o estado de alerta para derrubar o satélite norte-coreano caso este modificasse sua trajetória e ameaçasse cair em território japonês.
Além dos sistemas antimísseis em Tóquio e na vizinha cidade de Saitama, o Japão preparou em águas de Okinawa e do Mar do Japão três destróieres com sistema Aegis.
O Japão também mobilizou cerca de 800 membros das Forças de Autodefesa e deixou a postos caças F-15 para oferecer cobertura à defesa marítima caso fosse necessário.
A tensão na península norte-coreana se elevou há um mês, quando as novas sanções aprovadas pelo Conselho de Segurança da ONU como castigo pelo terceiro teste nuclear de Pyongyang levaram ao início das ameaças quase diárias por parte do regime de Kim Jong-un.

Nenhum comentário: