2 de fev de 2016

PT defende Lula em rede nacional e diz que ele continua no coração do povo

Em vídeo, presidente do partido, Rui Falcão, diz que "eles não aceitam que Lula continue morando no coração do povo"

Estadão Conteúdo
Lula_Agência-Brasil_483x303.jpg
 
Nas inserções que levará ao ar a partir de amanhã (2) em rede nacional, o Partido dos Trabalhadores (PT) faz uma defesa enfática do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em um dos quatro vídeos já disponibilizados pelo PT, o presidente nacional da sigla, Rui Falcão, diz que o País inteiro sabe o que Lula fez para melhorar a vida do povo brasileiro. "Por isso mesmo, ele tem sido alvo de ataques, provocações e perseguições pelos preconceituosos de sempre. Eles não aceitam que o Lula continue morando no coração do nosso povo, principalmente daqueles que mais precisam", reitera Falcão. E complementa que, apesar deste cenário, "mais uma vez a verdade vai vencer a mentira".

Após o acirramento da crise política e econômica e os recentes desdobramentos da 22ª fase da Operação Lava Jato, que apura as eventuais ligações do ex-presidente Lula e sua família com um apartamento tríplex no Guarujá, a ideia era centrar os programas partidários do PT, que serão exibidos nos dias 2, 4, 6, 9 e 11 deste mês, sem suas duas maiores lideranças, Lula e a presidente Dilma Rousseff. Apesar de Lula não aparecer nesses vídeos, a defesa feita por Falcão do ex-presidente é enfática. Já a presidente Dilma Rousseff não aparece nas quatro inserções disponibilizadas nesta segunda-feira, 1º, no site do PT e também não há nenhuma defesa de sua gestão ou imagem.

Nos vídeos, o PT vai mostrar também que crises fazem parte da história de todos os países e que nenhuma dessas nações superou tais momentos sem trabalho e união, exemplificando que o Brasil já venceu a escravidão, a ditadura, a hiperinflação e a pobreza extrema e agora é hora de novas vitórias. "Não existe mágica para voltar a crescer, tem que ser passo a passo, sem descanso, mas também sem desespero, o desafio é grande, mas o Brasil é muito maior", diz o partido.

Em outra inserção, é destacada a imagem de populares portando bandeiras de várias cores, para mostrar que é momento de as disputas partidárias serem deixadas de lado para pensar na união em prol de saídas para a crise que o Brasil atravessa. "Tem uma hora em que precisamos conversar, ir além das nossas opiniões, é isso que o Brasil está pedindo de todos nós, grandeza para vencer os desafios e ampliar as nossas conquistas. A hora não é de defender as bandeiras que nos separam, é de reunir forças para fortalecer o Brasil." Em outro vídeo, populares falam sobre a crise, destacando que é momento de pensar em ajudar o país e defender a democracia, respeitando quem foi eleita pelo voto - a presidente Dilma Rousseff.

Além dessas inserções, o programa partidário do PT, com cerca de dez minutos de duração, está programado para o dia 23 de fevereiro. A ideia dos dirigentes é defender a imagem do próprio partido, que vem sendo abalada desde a eclosão do escândalo do mensalão e agravada com os desdobramentos da Operação Lava Jato, que apura os desvios na Petrobras.

Nenhum comentário: