7 de fev de 2017

Trump foi processado mais de 50 vezes desde que tomou posse

Desde reclamações sobre sua ordem anti-imigração até conflitos de interesse, o presidente americano enfrentará longas batalhas na Justiça

Depois de algumas batalhas na Justiça durante sua carreira como empresário, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, também acumula processos como político. Desde que tomou posse, em 20 de janeiro, o republicano foi acusado em 52 casos federais em 17 Estados diferentes, informou a rede NBC News.
É comum que presidentes sejam alvos de processos judiciais assim que assumem o cargo, especialmente quando lidam com decretos polêmicos. O número de acusações do magnata, porém, é bem maior que o de seu antecessor, Barack Obama. No mesmo período de tempo, o democrata foi nomeado em três processos.
Segundo a revista Time, os casos que envolvem pessoalmente o novo presidente têm assuntos variados, mas a maioria está ligada a ordens sobre imigração. Seus interesses empresariais também são citados em processos, após críticas sobre a transferência de seu império de construção civil aos filhos Eric e Donald Jr.
Desde governos municipais até cidadãos estrangeiros acusam o magnata por suas decisões. O Estado de Washington processa tanto o governo federal quando o próprio presidente por banir a entrada de cidadãos de sete países muçulmanos nos Estados Unidos, considerada inconstitucional e discriminatória pela administração estadual. Foi este caso que levou um juiz de Seattle a congelar temporariamente a medida de Trump.
A ordem anti-imigração também é foco de processo por parte de organizações de direitos humanos, além de um caso envolvendo um iraquiano que trabalhou para o exército dos Estados Unidos. Labeeb Ibrahim Issa teve a perna amputada quando trabalhava como motorista e fazia serviços de manutenção para o exército americano no Iraque. Ele teve seu visto de imigração aceito, mas foi detido por 14h ao desembarcar nos Estados Unidos após o decreto de Trump.
A cidade de San Francisco também processa o republicano, desta vez pela medida que retira o financiamento federal a “”idades santuários”. Os municípios que recebem essa denominação são aqueles que se recusam a cooperar com as forças nacionais para deter imigrantes sem documentação, caso de Chicago e Nova York.

Nenhum comentário: