12 de jan de 2017

Os números colossais da Operação Lava-Jato

1 bilhão de documentos apreendidos, 6,4 bilhões de reais em propina descoberta e outros dados da maior investigação de corrupção da história brasileira

Em quase três anos de investigações, a Operação Lava-Jato levou para cadeia 188 pessoas, das quais 106 já foram condenadas. Os investigadores já descobriram que foram pagos 6,4 bilhões de reais em propinas. Desse valor, mais de 3,1 bilhões foram já recuperados.
Por trás do sucesso das investigações que permitiram as maiores recuperações de ativos da história e o maior número de condenações por corrupção do país há um monstruoso volume de informações que são processadas por um grupo de 40 peritos instalados no 1° piso da sede da Superintendência da Polícia Federal, no Paraná.
Comandados pelo paulista Fábio Salvador, os especialistas são responsáveis pela análise de mais de 1 bilhão de documentos apreendidos durante os cumprimento de 708 mandados de busca e apreensão expedidos pelo juiz Sérgio Moro desde 2014. O volume de dados extraídos dos equipamentos é de mais de 1,2 milhão de gigabyte — o equivalente a um décimo do total de informações do acervo digital da Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos, que conta com mais de 22 milhões de títulos. “Tivemos que nos reinventar diante do desafio de organizar, analisar e garantir a integridade de provas que já resultaram em mais de mil laudos periciais que serviram de base para as decisões de Sérgio Moro”, disse Salvador.
A equipe de Salvador preparou um inventário dos números envolvidos por trás da análise de dados da Lava-Jato. A compilação foi publicada em uma edição especial da revista Perícia Federal – que é distribuída entre os policiais federais.

Veja os mega números da Operação Lava-Jato:


lava_jato_em_numeros
(Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais/VEJA.com)

Nenhum comentário: