20 de out de 2016

Filho caçula de Lula é contratado por clube de futebol uruguaio

Luís Cláudio Lula da Silva foi apresentado como preparador físico das categorias de base do Juventud de Las Piedras, da primeira divisão uruguaia

Investigado na Operação Zelotes, o filho caçula do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Luis Cláudio, acaba de ser contratado pelo Juventud de las Piedras, clube da primeira divisão do Uruguai, para trabalhar nas categorias de base da equipe. Segundo o presidente do clube, Yamandú Costa, afirmou à imprensa local, o filho mais novo de Lula, que é preparador físico, trabalhará em “projetos desportivos e sociais” do time sob “um conceito progressista da formação dos atletas”.
Ainda de acordo com Costa, a contratação do caçula do ex-presidente foi possível graças ao vínculo entre o clube e a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO, na sigla em inglês), da ONU. “O Juventud vem desenvolvendo um programa inovador no futebol uruguaio, com forte investimento na infraestrutura e trabalho em valores”, vangloria-se o cartola, segundo quem, graças à parceria, os jogadores das categorias de base do clube têm “zero porcento de evasão escolar”.
Em entrevista ao portal uruguaio Ecos, Luís Cláudio Lula da Silva, que no Brasil já trabalhou em equipes como Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo, relatou que inicialmente havia sido convidado por Costa para passar apenas uma semana no Uruguai. “Conheci a infraestrutura do clube, os jogadores e a comissão técnica. Fiquei surpreso com as instalações e o compromisso que o clube tem. Tudo me pareceu bom”.
Ainda não está definido, no entanto, se Luís Cláudio se mudará ao Uruguai. “Estamos considerando as possibilidades de viver aqui ou continuar no Brasil, viajando frequentemente”, pondera o filho mais novo de Lula.
Ele é investigado na Zelotes porque sua empresa, a LFT Marketing Esportivo, recebeu 2,4 milhões de reais do escritório de lobby Marcondes Mautoni por uma consultoria que, descobriu-se, não passava de material copiado da internet.

Nenhum comentário: