26 de abr de 2016

Refém canadense é decapitado por grupo extremista nas Filipinas

John Ridsdel
John Ridsdel, o refém canadense assassinado por jihadistas nas Filipinas(AFP/AFP)
O grupo extremista islâmico filipino Abu Sayyaf decapitou o canadense John Ridsdel, que era mantido como refém dos terroristas desde setembro do ano passado. O assassinato foi confirmado pelo primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, que condenou a "brutalidade" dos jihadistas: "Foi um assassinato a sangue frio". O premiê afirmou que os governos canadense e filipino vão trabalhar em conjunto para encontrar os responsáveis pela execução.
Ridsdel e mais três reféns - outro canadense, um norueguês e uma filipina - foram raptados pelos jihadistas no dia 21 de setembro de 2015 em um resort na ilha de Samal, no sul do país. O grupo Abu Sayyaf, que jurou lealdade ao Estado Islâmico (EI), exigiu o pagamento de um resgate milionário para libertar os reféns ocidentais.
Nesta segunda-feira, horas depois do fim do prazo para o pagamento do resgate, uma cabeça decapitada foi encontrada pela polícia filipina na Ilha de Jolo.
O primeiro-ministro canadense Justin Trudeau afirmou que não daria mais informações sobre o caso para não colocar em risco a segurança dos outros três reféns.
(Da redação)

Nenhum comentário: